Um emblemático caso incestuoso

"Sensualíssima Baronesa da Hungria
Descobri seu blog pesquisando coisas sobre incesto, e fiquei apaixonado pela forma como você aborda com liberalidade e sem julgamentos temas polêmicos. Espero que sempre exista este espaço.
Só queria relatar um pouco de minha história de maneira bem breve.
Tenho 36 anos, sou professor universitário, estou concluindo meu doutorado. Sou feliz e realizado profissionalmente, e tenho uma linda noiva com quem devo casar até o final do ano que vem.
Mas o detalhe secreto de minha vida é que até hoje vivo com meus pais, já idosos. E há pouco mais de 3 anos paramos de fazer sexo entre nós três, coisa que sempre fizemos desde que me minha juventude. E não, nunca fui violentado ou abusado. Foi com muito amor que eu escolhi fazer o que fazia, e amava fazer amor com meus pais. Meu pai, homem liberal e dominador, minha mãe sua parceira insaciável, tiveram muitos parceiros entre eles, até que me tornei realmente exclusivo. Fui passivo com meu pai, ativo com minha mãe, jamais ativo com ele, ele não gosta. Melhor pra mim, que vivi papéis maravilhosos e me descobri muito feliz como bissexual.
Nossa família é muito feliz, meus pais agora meio idosos não priorizam o sexo na vida, mas são pessoas de índole maravilhosa que sempre me servirão de norte nos valores.
Beijo pra você!"
Nando - Brasil/Espanha



8 comentários:

  1. Se ele realmente sente prazer nisto e nunca foi coagido ou abusado pelos pais em momento algum, da infância à idade adulta, tudo bem. Curto incesto sob algumas formas eróticas. Especialmente, mãe/filho, pai/filha, irmão/irmã e avô/neta. Agora, quanto ao homossexualismo ou bissexualismo, não me atrai. Contudo, respeito quem aprecia. Também não curto dominação, de nenhum lado. Prefiro uma distribuição de poder harmônica ora para um lado, ora para outro. Alguém querer me dominar ou controlar, dizer isso ou aquilo que tenho que fazer, não faz minha praia, não.

    ResponderExcluir
  2. Que legal saber que isso ocorre de fato, muito legal :)

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso testemunho... :)
    Deve ter sido maravilhosa essa experiência sem o sentimento de estar fazendo algo de errado, de se sentir mal por isso. Fiz sexo com o meu pai pela primeira vez aos 18 anos e hoje em dia é algo natural para nós. Mas na altura não foi fácil para mim aceitar aquela situação: o corpo e o coração queriam aquilo mais que tudo, mas a cabeça dizia que era melhor não.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, Baronesa. Tudo bem? Poderia postar aqui no teu espaço virtual, se possível, mais assuntos sobre incesto? Adoro ouvir relatos sobre isto! Aliás, você tem fantasias pelo tema também, não é? Acho muito sensual incesto entre mãe e filho. Você acharia errado um filho ter tesão pela mãe? Ou vice-versa? Sendo consensual entre ambos e dentro de uma faixa etária permissível estaria tudo bem ambos terem relações sexuais numa boa? Não sei se existe na realidade, mas em alguns contos eróticos que leio acho muito erótico uma mãe ser inclusive incentivada pelos próprios pais dela a seduzir ou provocar desejos no próprio filho! Digo, os avós acharem erótico o neto ter tesão pela própria mãe! E encorajarem isto, criando situações propícias para mãe e filho ficarem juntos, paquerarem ou mesmo namorarem! E se ela for divorciada, mãe-solteira ou viúva, o filho passa a ser o "marido" dela, mesmo que isso tenha que ser feito escondido, pois a sociedade condenaria tal ato e causaria problemas por aí. Aliás, uma mãe poderia ficar grávida do próprio filho, caso ainda estivesse em idade fértil, sem correr riscos de má-formação da criança? Conhece algum caso em que uma mãe ficou grávida do filho e a criança nasceu saudável, normal? Entre irmãos e pai e filha já vi isso acontecer. Um filho que tivesse tesão na mãe o que você aconselharia? E uma mãe que quisesse ter relações com o rebento, que tipo de aconselhamento você daria a ela, dicas de sedução, para incentivar tal relação? Se você tivesse um filho menino, poderia ficar excitada com tal possibilidade? Iria ter tesão? bjs

    ResponderExcluir
  5. flagrei minha filha mais velha fazendo sexo anal na lavanderia da minha casa com o ex marido,não pensei duas vezes e meti a rola naquele cuzinho e sempre que quero ela não nega e eu não fico com remorso pois ela tem 31 anos é divorciada é biscate e sou eu quem a sustenta.

    ResponderExcluir
  6. Uma mãe solteira11 de maio de 2016 17:02

    Infelizmente o incesto continua tabu. Eu, como mãe, aceito que haja relacionamento sexual entre mãe e filho desde que ela seja livre, (mãe solteira, viúva ou divorciada) ou sendo casada, se o marido por qualquer motivo tenha ficado impotente e, neste caso até com anuência deste, no entanto somente se ambos estiverem de pleno acordo,portanto sem qualquer pressão de nenhum deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como mãe solteira possuis algum filho adulto com o qual já praticas-te sexo? Um não condeno um tal relacionamento desde que seja de comum acordo.

      Excluir
  7. É bastante invulgar, porque na maioria dos casos, quando uma mãe tem relações sexuais com um filho já não está em idade fértil e se esse facto existir certamente que tomam as devidas precauções, no entanto tenho conhecimento de uma mãe, viúva, que deu á luz um filho concebido de um outro filho mais velho e no entanto é uma criança saudável sem qualquer problema mental, não sei porém qual será considerado o parentesco entre ambos, pai e filho ou irmãos?

    ResponderExcluir

Cada comentário contribui para a vontade de postar mais, e melhor. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...