Confissões: Meu filho foi feito por outro homem

" Queridíssima Baronesa da Hungria
Li um livro esses tempos e acabei descobrindo de onde você retirou seu nome! Leio seu blog faz pouco tempo, mas gosto muito, e vou resumir o que quero compartilhar com você, para ver se alguém mais vive isso ou tem vontade, para trocar ideias por e-mail.
Eu sou um homem praticamente impotente sexual, e tenho uma coisa chamada micropenia. Meu pênis tem problema de desenvolvimento, e eu aceito isso bem e minha esposa também. Meu irmão tem o mesmo problema, e meu pai também tinha. Logo, por ser um problema genético, sei que um filho meu provavelmente também teria. Aí começa a história: Minha esposa e eu nos amamos muito, e queríamos muito ter um filho.


No sexo a gente gostou sempre de usar brinquedos, ela se realiza sexualmente comigo. Mas sempre fantasiamos sexo com outros homens, e fizemos numa casa de swing. Ela não gostou muito, achou frio, mas nos divertimos, e repetimos duas vezes. Eu gosto de me sentir humilhado com essa coisa do pênis, mas ela não tem coragem de fazer, sente pena, até chora quando brinco muito com isso, diz que me ama muito, e amolece. Comecei a ter a ideia fixa de ela engravidar de outro homem, pra nosso filho ter menos chance de um pênis como o meu. E várias vezes brincamos e gozamos pensando nisso.


Nadia tem 29 anos. Eu tenho 31, e moramos no interior de SP. Sou funcionário federal, e ela é arquiteta, temos uma vida confortável, e somos muito bem resolvidos e felizes. Dois anos atrás mandei e-mail pro Ulisses, do Sonho de Manso, e ele me indicou um cara do RS pra conversar sobre isso. Três meses de conversa, trocas de fotos, videos, telefonemas, e Nadia e eu enlouquecemos de vês, decidimos engravidar dele. Conversa, pacto, exames. Ele já tinha feito antes, tem outros dois casais para quem doou esperma. Camarada muito inteligente, QI alto, apesar de fisicamente ser um homem normal, temperamento equilibrado, um genitor perfeito.

Fiz questão de me propor cobrir todas as despesas, e documentar algo que ele quisesse. Exigimos exames mútuos, de todos os tipos, os pré-conjugais. Ele não aceitou que eu pagasse os custos. E então encerrei o assunto. Levou mais um mês pra ele entender que era impostante pra mim, questão de hombridade, arcar com isso. E ele veio.

Pra meu desespero, o cara é muito gente boa. Equilibrado, parceiro, amigo. Inteligente, simples. O tamanho do pênis dele simplesmente não nos importava, tanto que nunca pedimos pra ver. Ele chegou pela manhã, e os planos era de que à noite as coisas começariam, se tudo desse certo. E deu.
A noite começamos as preparar as coisas, e os deixei à sós. Não foi difícil, minha mulher já estava bem animada por ele, e foram discretos naquela noite. Segundo os planos, seriam três noites de tentativas, no período fértil dela. No meio do segundo dia, comecei a ter problemas.

Tive crises de ciúmes, e disse a ela que queria encerrar tudo. Cheguei a tratá-lo mal, pedi que fosse embora. Ele foi cavalheiro, pediu algumas horas pra fazer trocas de passagens. Quando retornou da cia aérea, Nadia me fez me desculpar. Naquela noite, que foi a segunda, ela não voltou do quarto de visitas. Dormiu lá, com ele. Eu chorei a noite toda. Só consegui dormir quando me masturbei.

Acordei confuso no terceiro dia, meio tarde, eles estavam tomando café. Ele gentil, ela meio seca comigo. Neste terceiro dia, o trato seria de que fariam sexo mais cedo, pois ele iria embora na manhã do quarto dia, bem cedo. Com a troca das passagens, depois destroca, acabou indo para o quinto dia, e ele faria turismo, não o veríamos no quinto dia de qualquer forma. Os planos mudaram. Pois ele passou o dia fora no terceiro. Descobri que minha esposa marcou um café com ele, e conversaram fora. Ela estava arrependida, e queria que ele sumisse para sempre. Conversamos, e ela voltou atrás. Mas não queria sexo naquela noite.

Fomos cedo para cama, e eu dormi rápido. Acordei confuso no meio da madrugada, sentindo movimentos e ouvindo sons estranhos. Ela estava com ele ao meu lado, na nossa cama. E não restou dúvidas, eles estavam fazendo sexo a 15cm de mim. Senti um misto de desespero, raiva, desejo, mas estava paralisado. Fingi que dormia, até que simplesmente realmente dormi. Quando acordei novamente, ela estava sozinha comigo, e eu não sabia se tinha sido um sonho ou não. Só fui ter coragem de perguntar uma semana depois disso tudo. E foi real.

O quarto dia ele passou fora, e se foi no quinto. Os planos era de que eu faria amor com ela no na noite do quarto para o quinto dia. Não conseguimos, estávamos meio constrangidos, não falamos no assunto, apenas dormimos. No quinto dia ele se foi, e me deu um abraço forte no aeroporto. Disse que sou um homem de sorte, e que minha mulher me amava muito. Disse que ela tentou desistir várias vezes, e falava o tempo todo em mim. Que ele estaria sempre à disposição para conversarmos.

Quando voltei pra casa, abracei minha mulher, e agradeci muito a ela. Nos apaixonamos novamente naquele dia, e fizemos muito amor, sem penetrá-la.
O trato é que eu ficaria dois meses sem fazer contato com ele, ele só saberia depois de tudo certo, e combinaríamos posteriormente, conforme nos sentíssemos à vontade, se ele teria algum contato posterior conosco. Mas não levei três dias, e quebrei o acordo, entrei em contato. Precisava saber detalhes, e ele foi muito legal. Conseguia me manter seguro, ao mesmo tempo excitado e tranquilo com o que me contou.

Descobri que fizeram sexo anal, coisa que ela sempre abominou. Ele compartilhou segredos dela, e ela não contava pra mim. Ele me fez entender que devia respeitar esse espaço dela, e só assim ela iria se aproximar mais por mim. Ele acertou em tudo. 


No fim do primeiro mês da experiência, a notícia. Ela estava grávida! Comemoramos muito, e parei de falar com ele por uns 3 meses. Ela ficou insaciável nesse período. Fez sexo com um amigo do trabalho dela, e me confessou depois. Nossa felicidade só aumentou, ela se desinibiu, e se tornou bem mais quente como mulher. Foi com quase quatro meses de gravidez que fiz minha mulher gozar pela primeira vez, penetrando, em 6 anos de casados.
E foi me fazendo segurar sua barriga, dizendo uma frase que nunca mais vou esquecer: "Sente Maurício, sente nosso filho vivo aqui dentro. O filho que NOSSO HOMEM fez em mim para a gente". Como eu disse, sou semi impotente. Meu pênia raramente fica ereto, e quando fica, é por pouco tempo. Ficou muito, e fiz forte, ao ponto de que ela gozou. Eu não cheguei a gozar, mas fiquei muito feliz, e repeti enquanto ela gemia. "Nosso homem".

Entrei em contato com ele, marcamos um retorno. Ele veio, e fez sexo com ela grávida por dois dias. Convidamos pra padrinho. Apesar de aceitar na hora, alguns dias depois ele mudou de ideia, e nos pediu desculpas. 








Aos 8 meses dela, ele estava de passagem por SP, mas ela estava proibida de fazer sexo, por estar com a gravidez delicada. Não impediu de fazerem brincadeiras, e eu pela primeira vez assisti. Ciume, medo, prazer. Ele ajudou a superar.

Nosso filho, que tem parte do nome igual ao dele, fez um ano há pouco tempo. Ele veio para o aniversário, e foi declarado "padrinho em casa". Tem alguns traços fortes dele, e gosto de pensar nisso. De ver isso. Ano que vem, talvez a gente tente uma menina. Mas desta vez, minha. Estou determinado a tentar, mesmo com os riscos.

Mas temos um grande impasse que surgiu há alguns meses. Revelamos ao nosso amado filho parte dessa história no futuro? Deixamos ele sentir amor por este homem que admiramos, e que de certa forma até faz parte de nossa família? Ou mantemos um segredo eterno sobre isso?
Ele disse que aceitará o que acharmos melhor. Só não abre mão de acompanhar nossa vida, e de seguir amante de minha mulher e meu amigo. 

Gostaria que publicasse meu relato, Baronesa, para encorajar pessoas a conversarem sobre o assunto, e que se quiserem entrar em contato comigo por e-mail, para trocar confidências e detalhes sobre isso. Parabéns pela seriedade que seu espaço usa pra abordar a sexualidade.
(Maurício - SP - Email: [Suprimido]).

_______________________________________________

Pessoal, como o e-mail que amei de paixão do Maurício, é pessoal, e conduz à sua identidade real, eu não publiquei. Se alguém quiser entrar em contato com eles para saber sobre a experiência, ou mesmo para pegar indicações, mandem para meu e-mail, que coloco vocês em contato. Prefiro assim, pra segurança de todos.
Beijos da Baronesa
baronesahungara@gmail.com












31 comentários:

  1. QUE LINDA a historia Mauricio. E bem excitante.
    Admiro cornos que reconhecem a real posição no mundo, e você
    além de reconhecer, NASCEU com a "configuração" propicia para ser um macho Beta.
    Podemos dizer que você na verdade é abençoado.
    E mais lindo ainda (mais excitante ainda) é sua esposa também reconhecer
    a situação que deveria ocorrer. Ela SABE que é você quem ela ama, mas é o comedor
    que a engravidou que é o VERDADEIRO HOMEM, Macho ALFA
    Ela reconhece que como fêmea, ela precisa de um para realizar seu sonho de ser mãe (e sua vontade instintiva de emprenhar de um macho verdadeiro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A parte mais excitante disso é mesmo a esposa
      reconhecer o verdadeiro macho.
      Um engravida
      O outro assume

      É puro instinto animal
      Ele realmente nasceu com uma condição
      que o torna um Beta, então a
      companheira, no desejo de procriar,
      aceitou logicamente a ideia de
      um macho que a emprenhasse
      pois o seu companheiro tem a condição
      de apenas criar a criança
      É como se ela saisse do ninho
      no cio para procriar com um macho
      viril, procriador
      enquanto seu companheiro fica
      cuidando do ninho que em breve
      vai estar com a cria de sua companheira
      com o macho procriador para ele
      assumir e cuidar. É uma troca em
      ambos os lados. O macho alfa cumpre
      o objetivo de inseminar a femea e espalhar
      seu gene, a femea se realiza emprenhando
      e gerando o legado de um Macho alfa em seu ventre
      e o beta cumpre o papel de proteger sua companheira
      na gestação e cuidar da cria

      Acho muito excitante essa noção instintiva

      Excluir
  2. Corajoso... forte e firme....
    Eu não teria essa coragem de assumir isso!!!!

    ResponderExcluir
  3. Mais um relato surpreendente e delicioso!

    http://contoseroticosesafados.blogspot.com.br/


    B

    ResponderExcluir
  4. Relato impressionante. Vou mandar um e-mail e você transmite a ele.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. História empolgante!!! Adoro os detalhes!!!

    Faltou só o marido participar da festa... (na minha opinião)... porém essa submissão também é demais!!!

    Criança muito amada essa...

    Esposa Dedicada assim como a Améllia!!!

    Cada uma de um jeito... mas sempre satisfazendo o marido!!!

    visitem meu blog: sexyamellia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. de longe o melhor blog do mundo, as confissões são as melhores!

    ResponderExcluir
  7. Um casal que nunca procederia dessa forma17 de novembro de 2015 23:58

    Se a razão foi apenas para que o filho não herdasse a deficiencia do marido, porque não optaram pela inseminação com a esperma de um dador anónimo, numa clinica especializada para o efeito? Dessa forma a esposa não seria obrigada a ter sexo com alguém sem ser o seu marido e este não sofria com os ciumes ao saber que a sua mulher estava sendo fudida por outro homem. Noentanto se a esposa desejava realmente ter relações extra-conjugais e o marido, embora com alguns ciumes, aceitava um tal relacionamento. então tudo bem, só que na inseminação efectuada na cliníca nunca iriam saber quem era pai biológico evitando portanto a situação critica de confessar á criança quem é o seu verdadeiro pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É notório que o desejo foi de ambos pelo modo tradicional, por questão de ideal, sendo um fetiche que acabou se transformando em estilo de vida (o liberalismo)
      Temos de pensar que sexo é instintivo e não algo moldado por sociedade
      Pare pra pensar que todo ser vivo, quando nasce, sendo aquela criatura linda
      e indefesa (bebes e filhotes), todos nasceram do instinto de reprodução que vem
      acompanhado de PURO estase de prazer. Portanto acho que ação não é errada, é reprodução de qualquer forma, seja em coito ou em clinica, e no final não faz diferença alguma para a criança se ela foi feita desse modo ou em um clinica, de qualquer forma ela é "originaria" de outro. E engano seu achar que em clinica não tem como saber. Casos de investigação pelas próprias crianças mais tarde são extremamente comuns.
      Mas sendo feito de modo tradicional também não existe nenhuma obrigação.

      Agora o liberalismo em si, a ciencia ainda não conseguiu explicar direito o motivo de um
      homem (um macho) dar aval a sua companheira (uma femea) a interagir intimamente, sexualmente, copular com outro macho e até mesmo engravidar do mesmo, para que
      seu companheiro assuma e cuide da "cria" de outro macho com sua parceira, sem que a unidade de familia seja corrompida. No reino animal também ocorre coisas do tipo, e um dos exemplos é o pássaro Cuco que deixa sua cria para outros criarem (outra especie)

      Excluir
  8. Depois que minha esposa conseguiu me doutrinar,aceitar e gostar da condição de corno manso muitas possibilidades apareceram para nossa vida conjugal.E uma das coisas que a principio meu deixou mais relutante foi o desejo da minha mulher de engravidar de um comedor dela.Hoje eu sou a parte mais interessada.Porém,ainda somos jovens e queremos aproveitar mais e terá que ser com o macho adequado,no momento certo e de comum acordo entre todos pois não é uma decisão tão simples.Não pode ser tratada como a realização de uma simples "fantasia" sexual.Mas eu e minha esposinha estamos decidios com relação a isso e chegamos a viajar imaginando ela gravida,carregando dentro do barrigão um filho(a) gerado por um macho alfa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Almir, posso dizer que mesmo vocês sendo jovens,se estiverem preparados, façam acontecer agora. O desejo e o acordo pode se desfazer com o tempo, de maneira alguma deixe essa chance passar. Se sua esposa tem o desejo de engravidar de um macho alfa, e você está de acordo, não percam tempo, pois o processo em si não é rapido, é demorado e muito delicado, como um processo comum de decisão de gravides.

      Vocês devem encontrar o macho ideal, mas antes conversar entre vocês sobre as condições e o futuro. Se o macho só participara da fecundação ou fara visitas, a saude dele e sua virilidade. Só depois vocês vao colocar em pratica, como você mesmo disse não é simples.

      Mas olha, novamente, não perca a chance de chegar ao apice da sua vida em seu relacionamento, ao ver sua companheira tão amada, com um barrigão lindo, carregando em seu ventre a cria de um outro homem, e que você vai assumir e cuidar com orgulho
      o legado do macho alfa feito em sua esposa

      Excluir
    2. Entendo,Cláudio.Ontem a noite mesmo eu e minha esposa tocamos nesse assunto.Certas decisões e opiniões podem realmente se desfazer com o tempo,mas nesse ponto eu e ela estamos determinados.Tenho absoluta certeza de que essa é uma decisão que não tem como desistir pois minha mulher é uma pessoa muito determinada quando quer uma coisa.
      Outro detalhe é que,queremos que seja um filho gerado por um comedor fixo da minha mulher.Queremos que o macho acompanhe a gestação,dê prazer pra ela durante toda a gravidez e continue fazendo parte da nossa vida depois do nascimento.
      A algum tempo atrás tínhamos o macho certo,ele era comedor fixo da minha mulher.Mas aconteceu algo que colocou em risco todos os nossos planos,pois minha esposa se apaixonou loucamente por ele.E ele foi muito conciente para tomar a decisão de colocar um ponto final no relacionamento tendo em vista que aquilo já estava diretamente afetando nosso casamento.Foi uma fase dificílima na nossa vida conjugal,que esteve por um fio.Por isso depois que a fase passou e a duras penas minhas esposa conseguir esquecer o macho com o meu apoio e ombro amigo,ela decidiu dar um tempo,viver outras experiencias para depois pensar em ser mãe.E nesse meio tempo,sem cobranças ou ansiedade,pode ser que antes do que esperamos nós encontremos o macho certo para engravidar minha esposa.
      Não tenho problemas de saúde ou coisa do tipo.Essa decisão é puramente comportamental.

      Excluir
    3. Sim, que bom que é uma decisão firme de vocês Almir, eu apenas digo pra tomarem cuidado com a opção de deixar o macho fixo participar da vida de vocês.
      São duas questões para levantar sobre. A primeira é que sua esposa parece não selecionar direito o sexo, o instinto, de paixão, e você já teve a experiencia, a sorte é que verdadeiros comedores tem essa bela atitude de não misturar as coisas.Com ele fixo e a vinda do bebe, sua esposa pode inconscientemente (fator instintivo) reforçar mais ainda a ideia de paixão por ele, por vinculo, pois é óbvio, a criança gerada sera dela com o macho, e você apenas figurando como um parceiro, e não pai da criança. A segunda questão é a criança propriamente. Ter a presença do macho na vida de vocês pode não ser algo muito saudavel se não feito direito. Num primeiro momento logicamente a criança não processa o que ocorre, e sua esposa tera a exclusividade de amamentar apenas, ela vai poder continuar transando frequentemente com o macho, mas anos para frente a criança vai criar consciência e não vai entender a presença de um terceiro na vida de vocês ou a ausência da mãe (quando estiver com o macho). Ou até pior ... O comedor podera criar vinculo com a criança, pois é filho dele oras. Pense direito. Se quer a presença dele ( e entendo ), que seja ao menos na gestação e no começinho, periodo de amamentação. Mas é aconselhável não ter fixo posteriormente. A não ser que você deseje que ele seja o Macho procriador dela, ele só esta presente para engravida-la, e nada mais, pois ela em instinto vai desejar engravidar novamente dele, pois sua esposa reconhece o papel de uma fêmea e um macho alfa ... procriação.

      Mas pense na criança.

      Excluir
    4. Sob esse aspecto eu concordo com voce,Cláudio.
      A experiencia que tivemos quando minha esposa se apaixonou pelo comedor foi muito traumática.Ela literalmente rastejou pelo cara e ele realmente foi um homem,pois se quisesse teria roubado minha mulher tranquilamente haja visto que ela estava cega de paixão por ele.Mas apesar de todo o transtorno,nos deixou ensinamentos.Tanto que hoje,procuramos não passar muito tempo com um comedor fixo e sempre que viajamos experimentamos comedores eventuais,o que por sinal estamos próximos de fazer nas férias de final de ano.
      A questão da presença do macho inseminador durante a gestação seria mais de passar tranquilidade para minha mulher ter uma gravidez mais tranquila,não necessariamente ele teria que participar diretamente da nossa vida.Até porque não temos essa emancipação que permita tornar um evento dessa natureza público ou compartilharmos com absolutamente ninguém do nosso círculo de amizades.
      Mas,nunca sabemos qual seria o comportamento das pessoas,principalmente diante de uma situação tão delicada quanto essa.As vezes convivemos uma vida inteira e não conhecemos alguém realmente,imagine uma pessoa que apenas escolhemos para engravidar minha esposa.
      porém,é uma situação conforme já citei,da qual eu e minha esposa não abrimos mão,estamos determinados e cientes de que a espécie de machos alfa tem que ser perpetuada,e eu como corno me sinto orgulhoso de que a possibilidade de dar minha contribuição para o melhoramento da raça humana seja algo que eu sinta satisfação,vontade,determinação em fazer.Oferecer minha linda e gostosa esposa para ser inseminada por um macho alfa e dessa forma também perpetue uma espécie mais forte geneticamente.Mas é uma situação que ainda cabe repensar e planejar da melhor maneira possivel.
      Vou aproveitar o dia de hoje e novamente tocar no assunto com minha princesa...Agora fiquei mais ansioso!..rsrs

      Excluir
    5. Você se mostra um corno NATO Almir, e isso é ótimo. Reconhecer o motivo de tudo isso.

      Bom, sobre a presença, eu ainda não vejo algo muito vantajoso. Mas realmente ajuda na insegurança que uma mulher gravida passa no periodo de gestação. Apesar da tarefa de assumir e criar o filho do macho seja sua, e isso já começar na gestação, ela realmente vai se sentir segura mesmo é com o macho. Nesse momento realmente você não pode fazer nada, e apenas assumir a criança rsrs.Realmente é uma fase mais onde o macho vai estar la presente com sua esposa para proteger a cria dele que ainda é formada, ter a garantia que o legado vai nascer. Mas na fase do nascimento, precisa-se de uma figura mais paternal que crie e eduque, e machos comedores não tem essa linha de pensamento, eles só querem mesmo é disseminar. É aí que entra o corno. A sua esposa após a gestação só vai ter a tarefa de amamentar mesmo, pois os cuidados e a proteção são com cornos.Já o comedor pode continuar sendo amante, pois a amamentação não vai atrapalhar em nada.

      Excluir
  9. Olha... Acho que engravidar de um macho alfa, por mais que excitante que possa ser na hora, no clima do tesão... Acho que o casal deve primeiro pensar na criança e que consequências isso pode trazer para a vida do rebento. Pois em um momento de estresse do casal, palavras e verdades podem ser reveladas ao filho que poderão provocar profundo remorso ou desencadear uma série de eventos traumáticos.

    Entendo que o caso do Mauricio, relatado no post, foi uma atitude pregada no amor tendo em visto que a prole não passe pelas mesmas dificuldades da hereditariedade. Foi um ato de amor e dramático, não dá para fazer pouco caso disso e achar que é uma coisa normal. Pode ser excitante, mas quando se pensa no assunto é dramático também.

    Acho que querer um filho de um macho alfa não é uma decisão tão simples como realizar um fetiche porque pode ser legal.

    Enfim, minha opinião, sem recriminar as opiniões do Almir ou o Claudio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim conde, é um pensamento lucido seu, muito valido.
      Mas não tem como negar que somos instintivos.
      Como foi dito em uma resposta acima, somos animais, e o sexo, a procriação
      é instinto, e MOLDADO pela sociedade, com criação de valores, regras, tabus.
      Biologicamente falando, acredito que onde se encontra um casal, e a parceira sente desejo de procriar e gerar uma cria com outro macho, e ele sendo alfa, é o instinto
      profundo falando. Pois é um alfa, visualmente a femea vê um macho viril e com saude
      para sua futura cria, prole, enquanto o parceiro prove segurança (carinho) e ela sabe que
      sua cria vai ser muito bem cuidada por ele. Então no instinto ela gera filhos saudaveis
      com o macho alfa, e cria junto com seu parceiro.
      Mas logico, isso ocorre quando se desliga o sistema da sociedade e seus valores.
      A questão é a criança ... algo extremamente delicado.

      Excluir
    2. No meu caso,Conde,a idéia de engravidar de um macho alfa já veio na mente da minha esposa.Ela quem me doutrinou corno manso,pois era uma conduta de família.Minha sogra tinha um comedor fixo com a conivência do meu sogro,que era adepto do modo de vida cuckold.E foi esse comedor da minha sogra quem tirou todos os cabaços da minha hoje esposa,antes da gente começar a namorar.
      Depois que comecei a namorar minha mulher,gradativamente ela foi me mostrando esse mundo e com muita paciencia foi me doutrinando,me adaptando a ele tendo como garantia a paixão louca que eu sentia por ela.
      Mesmo depois de várias etapas superadas e assimiladas,aceitar ela engravidar de outro(s) macho(s)mesmo assim foi difícil num primeiro momento.Mas os argumentos me convenceram com o passar do tempo.
      Já conversei com minha esposa se caso nascer uma menina,ela vai ser moldada a doutrinar outro macho beta,assim como minha sogra fez com meu sogro e minha esposa fez comigo.
      Eu me sinto completamente tranquilo com relação a tarefa,a missão de criar o filho de um macho alfa gerado no ventre da mulher que eu amo,dando a ele carinho,amor.Claro,que o sigilo em relação a sua concepção será primordial

      Excluir
    3. Muito interessante Almir. Você doutrinar sua família para esse modelo de vida. rsrs.. É deverás uma nova condição social a ser criada. Eu por vezes penso muito parecido quanto a esses dogmas. Eu tenho uma vida libertina, caso eu venha a ter uma menina, direi a ela para que tenha toda a liberdade dela fazer o que quiser.

      Alguns dogmas tem que ser derrubado em nome do prazer. HAUHAUHA

      Aqui mesmo no Blog da Baronesa, ela confessou um desejo incestuoso, e acho isso deverás excitante. Apesar de EU, não ter a vontade de fazer nada com a minha família atual, por outro lado muito me excita a ideia de sexo em família. Algo que é praticado em alguns países europeus.

      Óbvio que eu não estou dizendo que você insinuou algo do tipo, Almir, mas... no seu caso e no meu... há um desejo mútuo de se enveredar pelo proíbitivo. De quebrar as normais impostas dos padrões sociais. Acho isso o máximo, pesado... forte... Emocionante.

      Legal compartilhar esses ideais.

      Abraço, campeão.

      Excluir
    4. Mas e se nascer homem? Vai ser doutrinado pra ser corninho?

      Excluir
    5. Interessante sua historia Almir, sobre a questão de doutrinação, e o futuro que isso pode ter. No caso nascendo uma menina, não tem escapatória mesmo, ela vai ser ensinada pela mãe a ser como ela, uma mulher forte e dona de si. Bem provavel que vai estar "doutrinando" meninos já na adolescência rsrs.
      No caso de nascer um menino, como ele ira ser filho de outro macho, e macho ALFA, podera ter o mesmo destino do pai, continuar seu legado de macho superior.

      Você vai ter é um orgulho IMENSO se for menino, pois sua esposa vai estar carregando a continuação de um legado. A todo momento olhar para sua barriga, e saber que em seu ventre é gerado o filho do macho, filho de um MACHO ALFA, depois ira ver ela com seios fartos, o amamentando. Alimentando a cria de outro. É O ÁPICE da cornitude.Parece que você está preparado para isso, nasceu para isso mesmo, ser um corno de VERDADE.

      Sobre o Vlad.

      Isso é algo instintivo Vlad. Podemos ficar dias aqui discutindo sobre o molde imposto pelas sociedades em todos esses anos de civilização, que acabaram criando o tabu e os valores morais. Existe também a condição biologica, claro ... mas a sociedade foi a que mais interferiu nessa questão.

      Existem comunidades naturistas totalmente isoladas no centro do país e no sul onde o sistema de valores sobre essa questão não existe. Eles aplicam a ideia que destrói o "patriarcado" e a divisão entre familias, vivem todos unidos. Portanto genitores se relacionam com prole, prole se relacionam entre si.Não existe a ideia de Pai, filha, Mãe, filho, avós, e sim uma comunidade, e os relacionamentos não são todos de parceria, mas em maioria apenas instintiva mesmo. Porém eles se baseiam em um IDEAL, e não fetiche ... que já é o caso de certas familias da grande sociedade de São Paulo que praticam o Hot Family, como dizem na capital. É o puro fetiche entre familia.

      Casos de comedores que dividiram a cama com a esposa de um cara e a filha deles, ou em que o pai pratica sexo casual com filha, ou mãe engravidando do filho. Um caso famoso entre a elite paulistana é de um dono de agência de publicidade na Vila Mariana que tinha a "Claro" como uma das contas. Ele se relacionava com duas filhas gêmeas. Andavam grudados para saídas, festas,todo mundo achava estranho. até o dia em que uma empregada pegou ele com as filhas na cama em uma tarde. Não foi para o publico pois parece que ele molhou a mão da empregada, mas ela ia além, pois parece que chegou a escutar um dia conversando com as duas, que ele queria engravidar elas, largar da esposa. Bem tenso

      Bom, também me interesso por isso Vlad, não vou mentir. Tive uma mentalidade liberal vinda de familia, mas bem mais "suave" rsrs.

      Excluir
    6. Olá Cláudio.
      Me interessei pelo "Hot Family" paulistano.
      Poderia falar mais sobre isso?

      Excluir
    7. A ideia é excitante de fato. Dá vontade de participar de algo assim, que para muitos é errado, proibido. Ouvi um papo de que o Renato Gaúcho também tem uma relação assim com a filha. Na boca miúda é o que dizem. HAUHAUHAUHAUH

      Eu penso que se encontrasse uma mulher com a mesma mentalidade "pervertida" que a minha eu também trilharia esse caminho. Como meu blog diz, eu tenho a mente um pouco profana para muitas coisas. HAUHUAHAUH

      Eita que a conversa vai loooooooonge...

      Excluir
    8. Sim, hahaha reza a lenda que ele tem algo com a filha mas é apenas rumor, ele é grudado demais com a garota e os dois partilham muito os momentos e é uma ciumeira enorme entre os dois. E todos nós sabemos que o Renato Gaucho passava o rodo hahaha. Seria dificil mesmo não pensar em algo com uma filha dessa hahaha.

      Sobre o "Hot Family", acho algo perigoso.
      Só tenho conhecimento de que ocorre entre magnatas da capital em São Paulo pelo meu antigo modo de vida boêmio na zona sul haha. Eu frequentava casas liberais com um grupo de amigos, e uma amiga nossa era assessora direta desse dono da agência que comentei. E das passadas no apartamento ela ouvia fofocas de uma das empregadas sobre.

      Mas depois começo a fica muito na cara, pois ele frequentava direto com suas filhas gemeas uma casa de show country na Barra Funda. Ficavam no camarote vip e saiam muito cedo da festa. Na época nao tinha direito celular com camera nem rede social direito, então tudo era de boca a boca, pois ele desfilava com as duas praticamente. Minha amiga desconfiava que ele ia para um motel com elas, na marginal Pinheiros

      Ele no caso estava praticamente separado da esposa, ela nem vivia mais no apartamento. Então as duas praticamente tinham virado mulher dele. Mas hoje minha amiga não sabe o que ocorre. Pois depois que ele engravidou as duas, elas sumiram das festas.

      Só por 2004, por aí, eu comecei a ter contato mais proximo desse estilo de vida.
      Comecei a trabalhar na DPZ, e tive um contato muito intimo com um dos diretores de atendimento. Ele e a esposa praticavam o "Hot Family"

      Tinham 3 filhos, dois garotos e uma garota. Fiquei intimo ao ponto de dormir na casa deles, mas nunca ocorreu nada, eles queriam apenas espectadores se caso ocorresse. Um dos garotos é filho da esposa com um amante fixo. Os dois garotos
      foram ensinados cedo. Ele dizia que ele e a esposa transavam e os dois garotos espiavam toda noite pela porta, dizia que a excitava, até o dia em que chamou os dois para acompanharem apenas

      Aí até o dia mesmo que a coisa começou a ficar bruta e ela começou a ter um relacionamento com o mais velho, que teve com o amante fixo. E mais tenso ainda foi quando ela engravidou do filho

      Não teve como mas a criança nasceu com alguns problemas de respiração parece. Mas a esposa começou a aprofundar na relação com o filho e esquecer o cara. Aí que entrou a filha, que sempre foi obcecada pela figura do pai mas sempre esteve de fora desse esquema. E o mesmo esqueminha, os dois se aproximaram demais ...
      Pelo o que fiquei sabendo em 2009, a esposa separou dele e sumiu com o filho. E ele foi morar com a filha em Maresias. A garota engravidou, mas obviamente, arranjou antes um namorado e dizia que a criança era do rapaz. Ele nao aceitou, separaram e ela ficou com a criança pois é obvio, é dela com o pai, e os dois vivem por la ainda.

      É complicado, eu acredito que ele encontrou algo na filha. Ele sempre falava sobre ela e como ela era parecida com a esposa quando jovem, quando namoravam, o comportamento doce e tudo mais. Ele começou a se encantar pela filha, vendo o rosto da esposa quando jovem, e ela nunca teve um modelo bom de homem na vida

      Pra quem se interessa, como o Vlad, seria a perfeição, morando em uma mansão em Maresias numa praia deserta, só com a filha. Devem transar a todo tempo, e ela ja deve estar no quinto bebe rsrsrs. É a vida perfeita dos dois.

      Excluir
    9. É uma relação fortíssima e muito proibitiva... Tipo... Imagina o momento na hora H, o que passa na cabeça de ambos? É tipo um FODA-SE TUDO, vou encher de porra... Tenho dinheiro para bancar tudo... Façamos mais filhos e quando chegar a idade deles, irão nos acompanhar. Seria uma orgia em família.. HUAHUAHUAH Com direito a tudo.

      Excluir
    10. Falando em um tom mais rude agora rsrsrs ... A culpa sempre vem depois da gozada, não tem como impedir. Pois no ato do sexo o ser humano é programado pelo cerebro para se desligar da razão e concentrar no instinto vital de reprodução ... por isso literalmente não pensamos, é biologico ...

      Ele praticamente desligava da razão em ver sua filha, e materializava uma fêmea, mais nova, com saúde, fértil, propicia para reprodução ... Mas depois do coito, a gozada, o cerebro desliga o instinto, o sangue volta a circular para a cabeça, retomando a razão ... e a memoria vem com tudo.
      De que ela é sua filha e isso é imoral perante a sociedade, das memorias visuais das varias fazes de sua idade, aquela memoria profunda ainda da formatura dela do fundamental, e mais fundo ainda ... o dia do seu nascimento, que pegou ela nos braços ... e da conta que você acabou de depositar enorme quantidade de porra dentro do utero de sua filha, ela está no periodo fértil ...

      Bom ... deve ser um tiro no coração de desespero do que acabou de fazer ... mas acredito que, todo comportamento tem fases ... e evolui . Acho que pro cara abandonar a esposa e engravidar a filha e viver com ela, já estavam em um nivel superior na relação, onde se acostumaram e ESQUECERAM TOTALMENTE a condição deles de pai e filha ... nao era fetiche, e sim algo intimo como amor, pois ele via a esposa em tempos de namoro na filha, tempo que ele sentia amor por alguém. Engravidou a filha, agora esposa, e recomeçou a vida com a "esposa".



      Olha, tenho uma dica de um ÓTIMO filme sobre a questão.
      LOGICAMENTE, ele trata de uma maneira muuuito suave ... mas é um suave
      perturbador para audiências que não aceitam nem ouvir a palavra incesto
      mas que para quem conversa sobre, acaba sentindo sensações fortes

      Filme: O Mundo de Jack & Rose
      Com Daniel Day-lewis

      É a historia de Jack, um homem que junto com sua esposa e um grupo de pessoas, montaram uma comunidade de pensamento liberal da decada de 60.
      Mas que aos poucos os adeptos foram abandonando, e inclusive sua esposa que se foi, deixando sua filha rose com ele para criar. Jack é um pai superprotetor, que não deixa rose sair do vilarejo isolado para não sofrer más influencias. Até o dia em que ela completa 16 anos e começa a questionar tudo sobre a vida.

      É notório no começo do filme a devoção que ela sente pelo pai, temos uma cena muito bonita onde Rose, chateado por algo, se esconde em sua casa na arvore, Jack vai atras perguntar o que ouve, os dois conversam, ela tem varias perguntas, ele deita a seu lado, e ela a seu peito, e Jack da o primeiro indicio, ao começar a respirar de maneira ofegante, as caricias, sem musica, sem nada, onde pessoas comuns se sentiriam perturbadas.

      Mas ao final temos a mais forte, que foi cortada quase por inteira, onde Jack se encontra em um dos raros momentos felizes com sua filha (devido a constantes brigas que montam a trama da historia, a qual nao posso contar) eles se encaram, respiração ofegantes, se beijam finalmente ... e depois de 4 segundos Jack para e entra em desespero ... obviamente, se da conta que está beijando a propria filha de 16 anos, enquanto Rose tenta acalma-lo. A cena cortada iria a diante, com Jack a despindo de sua blusa e sutia, a beijando pelo pescoço, enquanto sua mao ao vao das pernas de Rose, e ela suspira "pai ... pai ... eu te amo". Mas ela nunca foi encontrada, e a diretora Rebecca Miller disse que não queria chegar a esse ponto, pois iria estragar o ar de beleza do amor entre os dois.

      Excluir
  10. Sério Claudio, tudo ótimo, excitante, mas aqui, NÃO CONTE, mesmo. Seu filho não sentirá excitação pela história ocorrida, e sim nojo e repulsa do pai e da mãe. E ainda tem os problemas legais que podem vir a surgir no futuro para o pai biológico.


    Sério, não conte.

    ResponderExcluir
  11. Ainda, se acredita no "melhoramento da raça" não deveria tentar ter uma garota, você vai se arriscar (e existem mais chances de nascer um menino do que uma menina) a ter um homem com o mesmo problema que você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas meu caro, a esposa ira copular com outros machos por essa razão, pois quem apresenta o problema genetico é ele, e não ela ou os machos que poderão engravida-la.

      Excluir
  12. Troquei os nomes, mas o comentário continua válido.

    ResponderExcluir
  13. É um assunto muito excitante para corninhos e betas....eu mesmo ja tentei com minha esposa, que queria mais filhos e ja sou vasectomizado, emprenha-la junto com o nosso fixo.Cornutto

    ResponderExcluir

Cada comentário contribui para a vontade de postar mais, e melhor. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...