Pergunte pra Baronesa: "O que você acha de swing e sexo a 3?"

"adorei a sua sessão de perguntas e respostas.
O que vc acha de swing e sexo a tres?
Tenho motivado muito minha mulher sei que ela curte mas ainda não se soltou plenamente.
Por que as mulheres criam estas barreiras hipócritas?
Abraços e continue com o excelente blog.
(Juca - MT)"
 
Juca, eu acho o sexo à 3 muito gostoso. Especialmente se rolar total liberalidade, inclusive sentimental. Já tive namorado que curtia até uma pegada romântica entre nós três. Mas gosto mais com dois homens. Raramente me dou bem com outras mulheres, geralmente são muito púdicas pro meu gostinho. Gosto mais de homens por que não tem muitos limites e frescuras.

Entre casais, acho que pode ser uma das práticas mais saborosas da relação. Mas precisa conversa e maturidade. Não são todos os homens que estão prontos para dividir suas amadas com outro macho. Na minha visão, eu sou dona de mim, então quem se divide com os dois sou eu.











Já o swing, eu acho muito relativo. Como mulher, esposa, eu nunca gostei. Acho que dividir a atenção com outra mulher não é bem a minha praia, gosto de estar no centro das atenções. Prefiro vários homens interessados em mim, me usando, do que o swing. Mas quando um homem que me interessa muito me usa em um swing, gosto da sensação de dar prazer a ele assim.





13 comentários:

  1. Sou louco para vr a minha esposa assim no meio de 2 machos me chamando de corninho ai cornooo qr leitinho qr humm. egilstc@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Adorava levar a minha esposa a uma boat swing, ver ela ser panetrada por um desconhecido, com uma geba bem grossa, ver e ouvir ela gemer de dor e de prazer, mas não consigo convence-la

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um casal maduro praticante de swing27 de novembro de 2014 20:31

      Zeca, já conseguiste convencer a esposa ir contigo a uma boate swig?- Caso não tenha conseguido convem não a precionares demasiado. Esclarece k ali nada é obrigatório, podendo até mesmo serem só observadores. Somos um casal k pratica swig á cerca de 5 anos. Quando o meu marido, me propoz uma ida ao swing, não queria acreditar k falasse a sério. Disse k não.Êle não insistiu,mas começou a esclarecer-me k ninguém era obrigado a fazer algo k não seja do seu agrado, podendo tomar umas bebidas, ver o ambiente e as danças k sempre decorriam na pista. Durante meses pensei na proposta, mas não tinha coragem de falar com o meu marido sobre o assunto, Foi êle k certa noite, renovou a proposta feita anteriormente, dizendo ser só beber uns copos e ver a excitação k nos provocava. Aceitei, com a condição de não ir além do k êle havia mencionado. Realmente nas primeiras visitas,só bebemos e observamos, mas entretanto conhecemos alguns casais k tal como nós,apenas assistiam aos espectaculos, criando amizade principalmente com um dêles e foi com esse casal, k resolvemos ver a parte da casa onde se praticava sexo. Fiquei surprendida com o k vi, casais fazendo sexo em grupo, quartos individuais com uma ou duas camas, alguns ocupados com as portas abertas para deixar ver o k os ocupantes faziam. Tudo isto criou uma excitação como nunca tinha sentido. A excitação era tal k resolvemos ocupar um dos quartos com 2 camas e transarmos com os respectivos maridos. Não foi facil desnundar-me frente de outro homem e outro casal a ver algo k só na intimidade haviamos feito, mas com a excitação ao rubro nada importava, os gemidos de prazer confundiam-se entre os dois casais. Regressamos a casa,mas notei que o elemento masculino do casal olhava para mim como fosse seu desejo possuir-me. Tudo isso criou em mim maior excitação, apesar dos meus 40 anos ser desejada por um homem mais novo. O meu marido também notou algo e dialogamos bastante, dizendo-me que se o outro casal estivesse de acordo em ceder-lhe a esposa e se eu, não só concordasse, mas também o desejasse,da parte dêle não se importava ceder-me numa troca de parceiros. Não confirmei, disse apenas k iria deixar rolar os acontecimentos, pois no intimo desejava realmente uma nova experiencia. Os encontros continuaram a ser com referido casal, cujos nomes são Helena e Vasco. Nestes encontros ficamos só no salão de dança, dançando eu algumas vezes com a Helena, observando os olhares que o Vasco me lançava e os elogios que me dirigia. Os nossos maridos prmaneciam sentados,conversando e olhando par nós e,uma das noites, ao regressarmos á mesa pediram para mudarmos de lugares, ficando a Helena junto do meu marido e eu junto do Vasco.Pouco tardou que não sentisse a perna do Vasco encostar á minha e como não desviei a seguir foi a mão dêle acareciando-me a coxa. Olhei para o meu marido, êle procedia de igual forma com a Helena e ela também olhou para o Vasco. Parece-nos que ambos concordaram com o k estava a suceder.O meu marido levantou-se,veio junto de mim e segredou-me se estava disposta a ir para um reservado com o Vasco.Fiquei sem saber o k responder, mas a minha excitação já escorria por entre as coxas; levantei-me e dei a mão ao Vasco, sinal k aceitava; o meu marido proceceu de igual modo para com Helena e dirigimo-nos para um reservado com duas camas. Não irei descrever o k ali se passou, exceptuando a vergonha inicial de ir ser penetrada por outro homem,direi apenas k foi maravilhoso,algo semelhante com a minha noite de nupcias. O meu marido disse-me depois k se excitou imenso ao ver-me ser penetrada, o k contribuiu para um maior prazer que provocou na Helena. Foi desta forma que iniciamos a pratica de swing. Posteriormente temos trocado com outros parceiros. O nosso relacionamento mudou para melhor, noentato meu caro Zeca para ouvires a tua esposa gemer será necessário escolher bem o parceiro.

      Excluir
  3. Infelizmente cara Baronesa, poucas mulheres pensam como você, minha esposa tem de minha parte toda liberdade de escolher a nossa companhia pra esses momentos mais picantes adoro vela sentir prazer e dividir ela com mais alguém ela ja escolheu varias vezes a pessoa sempre do sexo masculino nunca cobrei o sexo oposto pois não me sinto bem com outra mulher alem dela , mas de uns tempos pra ca ela parece que não curte mais nada ate nossa relação individual esta morna, sempre a procuro e ela sempre se esquiva não sei onde estou errando mais tento melhorar todos os dias espero poder contar a volta do furor dela bjs e adoro seus post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como mulher digo à vcs maridos que muitas esposas não aceitam suas propostas porque não se sentiriam a vontade se vcs estivessem participando. Minhas 6 primeira vezes, saí sozinha com outro sem meu marido participar. Depois chegava em casa ( meu marido sempre me esperando ) e contava tudo o que havia rolado. Hoje acabou minha inibição. Muito provavelmente, suas esposas também fariam o mesmo que eu fiz.

      Excluir
    2. Coma a minha esposa não, ela não aceita sair sozinha....liberei ela pra experimentar e desistir depois se quisesse...mas diz não ter vontade e tesão pra isso.

      Excluir
    3. Uma esposa liberada29 de novembro de 2014 00:49

      Marido Paraná, acredita que existem muitas esposas que não aceita a liberação porque sentem muito mais prazer quando fodem com alguém sem conhecimento dos maridos, porque gostam de trair e só assim é traição Outras só aceitam, caso os maridos estejam presentes e estes vejam outro homem a penetra-las. É possivel que a vossa seja qualquer uma dessas. Exprimenta a dizer-lhe que gostavas de a ver e ouvir gemer de goso, sendo arrombada por uma pica bem grossa. (Informa depois se realmente ela aceitou esta ultima sugestão, pois será um esclarecimento de interesse geral)

      Excluir
  4. Logo que começamos a namorar, meu marido me confessou a fantasia de me ver sentindo prazer com outro. Estamos juntos há 8 anos e nossa primeira experiência foi há 6 anos atrás. Hoje aprendi que nós mulheres também podemos fazer sexo por prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falo apenas por mim própria, confesso que quando transo com alguém, que escolho para o efeito, realmente é também para sentir apenas prazer sexual, o meu marido sabe perfeitamente que o amor verdadeiro é só com êle, portanto não se importa, porque após cada uma das minhas transas extra-conjugais, depois de tomar um bom banho, passamos magnificos momentos na cama, satisfazendo-me plenamente com sexo e verdadeiro amor. Nunca vou para cama com o meu marido sem antes me lavar, apesar de usar perservativos e não praticar sexo oral, apenas recebo.Êle nunca assistiu e, sempre afirmou não ter coragem de me ver nos ar braços de outro homem, espero noentanto convence-lo ainda, que um dia observe de perto o prazer que um estranho me provoca.

      Excluir
    2. Anonima de 20/12/1421 de junho de 2016 21:27

      Não esperava que o meu marido alguma vez aceitasse ver-me nos braços de outro homem e ser penetrada por ele. Foi difícil convence-lo, dizia que não tinha coragem, mas finalmente decidiu-se e, embora na primeira vez, inicialmente virasse a cara, ao escutar os meus gemidos começou a sentir-se tão excitado que não se conteve e aproximou-se de mim para ver de perto como tudo entrava na minha intimidade e se os gemidos eram de goso ou de dor. Eu, ao notar a sua proximidade abri mais as pernas para ele ver melhor e além dos gemidos passei a pronunciar gritinhos de prazer, para que tivesse a certeza de quanto eu estava gosando. Como já citei, as minhas transas fora do casamento eram com o seu pleno consentimento, pois a finalidade eram apenas para obter um prazer sexual diferente. Atualmente o meu marido passou a assistir e algumas vezes participa, mas é na nossa cama conjugal que continuamos a praticar sexo com amor e cada vez mais excitante.

      Excluir
  5. O meu marido, nos momentos mais intimos, costuma segredar-me que é um desconhecido que está comigo alí na cama e se eu sentiria mais prazer com um estranho do que com êle próprio. Eu fico defacto mais excitada com estas conversas e noto que êle também, mas nunca havia imaginado traí-lo, noentanto nestes ultimos dias tenho pensado realmente na grande excitação que sempre obtenho com as insinuações do meu marido. Não me atrevo perguntar-lhe se também sentiria prazer ao ver um desconhecido ter relações sexuais comigo, mas tenho uma certa curiosidade, ou até mesmo desejo, de exprimentar um instrumento masculino diferente a penetrar-me, ser acareciada e desejada por outro homem, pois apenas namorei o meu marido, com quem estou casada á dez anos. Será a Baronesa de opinião que deverei mesmo confrontar o meu marido com a tal pergunta que ainda não me atrevi a fazer-lhe, ou aguardar que êle vá mais além com as suas insinuações e confirme se realmente lhe dará prazer repartir-me com um desconhecido, ou apena observar esse desconhecido a penetrar-me?

    ResponderExcluir
  6. Uma recém casada18 de abril de 2015 22:07

    Baronesa, o meu marido suspeita que se existiu sexo na minha despedida de solteira e na verdade as minhas amigas contrataram dois strips masculinos que realmente fizeram sexo com todas, algumas apenas sexo oral, mas eu, que estava um pouco embriagada, além do sexo oral que pratiquei e recebi, fui penetrada por ambos em várias posições, o que me fez gozar bastante. O meu marido diz que é preferivel eu contar-lhe tudo do que se passou do que êle saber por qualquer das outras intervenientes. pois se alguma lhe tocar no assunto diz que já sabe. Tenho receio de lhe confessar a verdade, mas receio também que êle venha a descobrir por outrem que o traí naquela noite. Como será a melhor opção a tomar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade e a sinceridade sempre é a melhor atitude na vida de um casal. Como homem posso te garantir que se ele pede para vc contar a verdade, é porque ele fica excitado em imaginar que rolou sexo entre vc e outro nessa despedida de solteira. Também posso garantir à vc, que quando ele souber da verdade, ele irá propor que vc experimente fazer de novo, mas com a permissão dele...

      Excluir

Cada comentário contribui para a vontade de postar mais, e melhor. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...