Da Série "Confissões": - "Eu uso minha filha pra me dar bem"

Recebi uma confissão já tem uns dois meses quase (pelo e-mail baronesahungara@gmail.com), e não conseguia tempo pra fazer a leitura detalhada e edição dos detalhes, e apesar de parecer surreal, resolvi compartilhar. 

No e-mail, a amiga J. conta que quando passou dos 40 anos, teve sérios problemas de autoestima, e inclusive passou a ter conflitos com a filha, como uma espécie de "compensação". Foi quando, ao conhecer um namorado recente da filha, resolveu aproveitar uma oportunidade à sós com o rapaz, enquanto ele esperava a filha chegar da faculdade em casa, e colocou na mesa: "Não quero minha filha fazendo sexo com qualquer um". Colocou o rapaz numa situação bem crítica, dizendo a ele que cuidaria eles de perto.

E foi num segundo encontro deles, que ela resolveu se desculpar com ele pela situação constrangedora, e que o admirava por ele não ter falado nada à filha, pois sabia que ela faria um escândalo com ela se soubesse.
-"Nessa hora a coisa esquentou e ele confessou que apesar das minhas recomendações, eles transaram, mas que ele não era o primeiro. Que eu estava vigiando mal a minha filha. E deu um sorriso tão safado, que não resisti. Sorri muito de volta, e senti o que não sentia há muito tempo. Tesão".

Bom, ela conta mais algumas coisas, e o óbvio. Ela traçou o rapazinho, mesmo morrendo de culpa. E passou a se sentir mais mulher, mesmo morrendo de medo que a filha soubesse. Mas na situação, descobriu que a filha que tanto protegia, era uma devassa, e já fazia desde muito cedo coisas que ela com mais de 40 anos, jamais havia feito.
 J. conta que transou ainda com outro namorado da filha, depois de conversar com ele no facebook alguns dias. E numa enorme crise de culpa, contou pra filha.

A surpresa foi a filha dizer que já sabia, que aquele primeiro rapaz com quem a mãe transou, contou pra ela quando terminaram. E a surpresa ainda maior foi quando ela disse que também sentia culpa, pois perdeu a virgindade com um namorado da mãe. E tanto ela quanto a mãe, sabiam que ele era casado com outra mulher, e amante das duas.

Mãe e filha choraram boa parte da noite, e dormiram abraçadas, numa reconciliação que mudou a vida delas. Passaram a ser amigas e confidentes. Pri, a filha de J., disse para a mãe que na verdade ficava com vários garotos. E gostava disso. Que se a mãe realmente se interessasse, podia sair com alguns deles.

J. conta que ela e Pri brincavam com a confusão dos rapazes quando iam à sua casa, e percebiam que a suposta "sogra" dava em cima deles. J. superou todos seus traumas, a amizade delas se tornou uma bênção. Na ocasião em que mandou o e-mail, J. disse estar feliz e triste com o fato da filha estar se casando em breve. E o marido era um rapaz maravilhoso, e ela jamais sentiu à vontade para fazer as brincadeiras com o rapaz. Afinal, este seria seu genro verdadeiramente. Mas feliz pela felicidade da filha, que estava saindo da juventude para viver sua maturidade de forma sadia, e formar sua família.

Achei a história linda, pra ser sincera, mesmo no meio de tanta depravação. E confesso, repensei a minha relação com minha filha. Ainda assim, não sei se seria capaz de viver isso! Forte!





5 comentários:

  1. Vivi uma situação muito parecida com uma mãe e duas filhas: me envolvi amorosamente com a mãe e fui chantageado pela filha adolescente. Se não transasse com ela, contaria para o pai que estava no japão sobre meu caso com a mãe. E assim ia sempre meus encontros com a mae na casa delas e "a mae não suspeitando de nada" apôs transarmos na sala (era sempre na sala) me deixava a sós com a filha na sala com alguma desculpa esfarrapada, sempre tempo suficiente para dar aquela trepadinha. Isso durou alguns anos, até eu conseguir cair fora com o retorno do pai do japao. A filha já estava nos seus 20 anos, namorando e a irma mais nova, que no inicio era uma criança de 12 anos, agora é uma adolescente feita. e me procurou dizendo que a mae nunca mais foi feliz com o meu afastamento e tal...armou pra que eu reencontrasse e retomasse o caso. Adivinha o que aconteceu? Pois é, fui burro, fui la e quando vi, tive que comer a mais nova também. Mas consegui sair de cena em pouco tempo... sei la, coisa de maluco a mae punhetar o "amigo" no cinema com a filha do lado, to fora.

    ResponderExcluir
  2. Pode me apresentar à familia? Será uma nova experiencia em minha vida.
    paupic@bol.com.br PP

    ResponderExcluir
  3. Já vivi algumas coisas bem loucas com gatas safadas, e casais cuckolds.

    Mas nada assim envolvendo mãe e filha, infelizmente, kkk..

    Chego até a duvidar da veracidade delas, principalmente a do DANTE, eu realmente fico bem intrigado em saber se realmente alguém já viveu é esse lance, é principalmente porque nunca ninguém me convidou, kkk..

    Abração

    ResponderExcluir
  4. Sonho de qualquer homem, mãe e filha assim !!!!!
    Não sei se é verdade, mas eu casaria e comeria as duas. O problema seria quando a mão envelhecesse e daí ter que ficar dando conta da véia, rs !!!!!!

    ResponderExcluir
  5. O texto dá a entender que não, mas a dúvida persiste motivada pela imaginação: será que houve algo ENTRE elas???

    ResponderExcluir

Cada comentário contribui para a vontade de postar mais, e melhor. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...